SP vai dar acesso a 13 mil vagas em cursos

Foto/Imagem: Foto: Group Publishing

Pessoa fazendo um curso on-line

Governo autorizou aplicação de prova de nível médio para ingresso em universidades públicas estaduais

O governo de São Paulo autorizou a criação de nova porta de entrada às universidades públicas do Estado. Trata-se do Provão Paulista, destinado aos estudantes do ensino médio da rede estadual que vai dar acesso a cerca de 13 mil vagas já a partir do ano letivo de 2024 em cursos de nível superior em universidades como USP (Universidade de São Paulo), Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e Fatecs (Faculdades de Tecnologia) do Centro Paula Souza.

O anúncio foi feito na última segunda-feira (10) pelo governador Tarcísio de Feitas. “O que mais motiva a gente nessa missão é poder dar vazão aos sonhos das pessoas e fazer com que sonhos se realizem. Os jovens têm o sonho de entrar na universidade porque ela é um passo para o sucesso profissional, a inserção no mercado de trabalho, empregos de qualidade e autonomia”, disse o político ao portal da pasta em evento no Palácio dos Bandeirantes.

“A gente quer fazer esse sonho cada vez mais possível e que vocês alcancem esse sonho. Agarrem com força as oportunidades e aproveitem cada ferramenta que vai ser dada a vocês. Façam o nosso Provão Paulista, brilhem, vão para a universidade e sejam felizes. É tudo o que a gente quer”, acrescentou. Todos os alunos do ensino médio da rede estadual, incluindo os das Etecs, poderão participar da avaliação.

O início da aplicação da nova avaliação está previsto pela secretaria para o próximo mês de novembro, de forma “seriada”. As questões serão na modalidade múltipla escolha e o provão poderá ser utilizado para acesso direto a vagas nas universidades públicas e Fatecs do Estado para início do curso em 2024. O Provão Paulista deverá seguir o modelo aplicado em vestibulares, de forma presencial, em data única

De acordo com a pasta da Educação, a meta é ofertar mais uma opção aos estudantes da rede estadual para ingresso nas universidades públicas estaduais. “Não estamos apenas dando acesso ao ensino superior, e sim acesso às melhores universidades do País. A educação de São Paulo se orgulha de liderar esse processo de inclusão”, comemorou Renato Feder, secretário estadual da Educação.

Para Vahan Agopyan, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, o “momento é de alegria”. “Nós estamos conseguindo uma inclusão efetiva e garantir a integração de atividades, a sinergia de duas secretarias, quatro universidades e o Centro Paula Souza. É uma iniciativa motivante e que certamente vai diminuir a evasão no ensino médio e melhorar o interesse do aluno para continuar estudando ano a ano.”

Ainda conforme a pasta, o acesso às vagas nos estabelecimentos de ensino superior em 2024 se dará pela nota acumulada pelos estudantes nos provões paulistas aplicados nos dois anos finais do ensino médio. Já para o ano seguinte, serão levados em consideração os resultados nas provas aplicadas “ao longo das três séries”.

Por fim, a secretaria diz que a avaliação servirá, além de facilitar a entrada no ensino superior, para melhorar o desempenho dos alunos do nível médio da rede estadual. A novidade também será “instrumento de combate ao abandono e à evasão escolar”, conclui.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente. Para as publicações patrocinadas: Imagens de produtos, informações sobre serviços e citações são inteiramente de responsabilidade da empresa que patrocina a publicação.

Publicidade

Este site utiliza cookies e tecnologias para personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso site você aceita nossa  Política de Privacidade.